segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Há dias que o pensamento parece vagar por lugares que não sabemos explicar. Voltam ao passado com a rapidez de quem pisca os olhos e voam para o futuro com a mágica de quem é capaz de sonhar. Vasculham cada cantinho da nossa alma, nos fazem pensar em coisas que já demos por esquecidas. Nos deixam confusas e sem milhares de respostas para tantos questionamentos.

Como nossa cabeça e nosso coraçãozinho é capaz de guardar tantas recordações? Boas ou ruins isso é o que menos importa no momento. Esses pedacinhos do nosso corpo são uma verdadeira máquina de guardar “trecos” e nos remeter à situações como se a vida fosse uma eterna fotografia, com cheiros e sons. Somos capazes de detalhar momentos vividos anos luz dos nossos dias atuais e com tamanha perfeição que nossa vida daria sempre bons livros, se soubesse ser contada.

O impressionante é que em todas as lembranças, ainda que ruins, aprendemos algo de bom que, às vezes, não nos damos conta, mas que um dia é posto a prova. O ser humano tem a capacidade de amar e perdoar e guardar consigo apenas o que houve de melhor. Ou pelo menos tem essa opção, ainda que não o faça.

Um dia vamos entender que cada “mal” passo que demos foi uma forma de alcançar a maturidade e a felicidade, ainda que inconstante. Agradeço a Deus os anjos que coloca em minha vida para me ajudar a entender essa caminhada, por vezes nada fácil. Espero sempre merecer cada abraço, cada palavra de carinho, cada gesto de compreensão e amizade e espero, mais ainda, poder retribuir todos os dias com quem precisar... amigos de longa data ou meros desconhecidos naquele momento.

A vida é feita de trocas... quem doa algo de bom, o recebe de volta. Por isso aprendi a doar um pouco de todo amor que tenho em mim, porque é um sentimento que não precisamos dividir, apenas em doar ele é multiplicado. Mas amor não é suficiente se não houver respeito e compreensão, por isso procuremos não julgar e se possível, sempre perdoar.

5 comentários:

Anônimo disse...

Memórias...recordações...
É de facto impressionante como o nosso cérebro arquiva tanta informação. Curioso que este teu texto vá no mesmo sentido daquele que postei ontem. As recordações do passado. Um beijo.
Gostei muito

Anônimo disse...

Oiiiii linda! Retribuindo sua visitinha, rsss...
Como está???
Vou te linkar na minha página ok???
Bjuxxxxxx

CeiSa disse...

Acho que a questão é essa... A vida é feita de trocas, mas hj em dia, as pessoas querem apenas receber e nada mais...

Claro que pode me linkar!
Vc estará linkada!!!


Beijos!!!

Edson Marques disse...

Obrigado pela visita e pelos comentários.

Estava tudo maravilhosamente bem.
O blog MUDE é o mais visitado do weblogger:
Quase 300.000 acessos; cerca de 400 visitas por dia.
Ou seja, tudo perfeito para continuar assim.
Acontece que é preciso mudar...
Aliás, eu proponho que toda relação deve acabar no Pico.
Então resolvi levar meus corações para uma nova geografia.
Mudei.

Na verdade, um breve salto profundo.

E agora estou escrevendo no http://www.mude.blogspot.com

Se puder, venha dançar no arco-íris da casa nova.

Abraços, flores, estrelas..
.

R Lima disse...

O processo de doação é um hábito a ser cultivado eternamente.

Singular quem o cultiva. Sábio quem dele aproveita.

E se há vida nesse coração? Fazer o que? Não martirizar não.. a vida é grande demais e de extrema generosidade.

Bj moça,



[ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...